Projetos de Lei e de Decreto Legislativo aprovados* nesta quinta-feira, 06 de setembro:

Projeto de Lei nº 395/2018: declara de utilidade pública municipal o Grupo Escoteiro do Ar Falcão Real – 204/PR, sediado no bairro Parque da Fonte. A entidade tem como objetivo promover a inclusão social e bem estar da população. A iniciativa é de autoria da vice-presidente da Casa, vereadora Nina Singer.

Projeto de Lei nº 405/2018: altera a Lei nº 2566/2015 que dispõe sobre a implantação de ecopontos no município. O Projeto, de autoria do vereador Professor Marcelo, revoga o inciso V do artigo 3º, retirando da categoria de resíduos perigosos e especiais os medicamentos vencidos, para efeitos da referida Lei. De acordo com a justificativa, medicamentos vencidos devem ser objeto de lei específica.

Projeto de Lei nº 430/2018: proíbe a comercialização de cachimbo de água egípcio, conhecido como narguilé, aos menores de dezoito anos de idade, incluindo essências, carvão e peças para o aparelho utilizado. A autoria do Projeto é do vereador Abilio Alves, que pretende, segundo sua justificativa, desmistificar a ideia de inofensividade e preservar a saúde dos jovens.

Projeto de Lei nº 482/2018: denomina de Prefeito João Ferreira a agroindústria localizada no bairro Campo Largo da Roseira. Segundo a exposição de motivos do executivo, essa é uma homenagem ao ex-prefeito de São José dos Pinhais que exerceu dois mandatos  – de 1983 a 1988 e de  1993 a 1996.

Projeto de Lei nº 491/2018: altera a Lei nº 745/2005 que dispõe sobre a coleta e armazenamento de lixo doméstico potencialmente poluidores no município. Segundo o Projeto, de iniciativa dos vereadores Professor Marcelo e Carlos Machado, serão incluídos na categoria de lixo doméstico resíduos de tintas, solventes, vernizes, pesticidas, herbicidas, entre outros.

Projeto de Lei nº 492/2018: trata do descarte, recolhimento e destinação de medicamentos vencidos em São José dos Pinhais. O Projeto determina que tais medicamentos deverão ser descartados pelos usuários em recipientes que serão instalados em locais apropriados. O objetivo, segundo os autores, vereadores Professor Marcelo e Carlos Machado, é proteger o meio ambiente e a saúde pública no município.

Projeto de Lei Complementar nº 001/2018: visa modificar a Lei Complementar nº 103/2015 no que diz respeito aos parâmetros construtivos da Colônia Murici. Atualmente, o artigo 6º dessa Lei determina que as áreas que cortam o perímetro urbano do município sejam consideradas como rurais e, como tais, sigam os padrões de construção de uso do solo rurais. O Projeto aprovado, de autoria dos vereadores Tadeu Camargo e Alberto Setnarsky, determina que essas áreas sigam parâmetros construtivos respectivos a cada porção do terreno, ou seja, a parte que estiver em perímetro urbano deve construir de acordo com o parâmetro urbano, assim como a porção rural deverá seguir o parâmetro rural de construção.

*Aprovados em votação única ou segundo turno

Assessoria de imprensa 10.09.2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support