Adquirentes do condomínio Parque das Nações pedem apoio aos vereadores

Obras estão paradas há mais de dois anos

 A Câmara Municipal recebeu, durante a sessão desta quinta-feira (17), a comissão de adquirentes do condomínio Parque das Nações, localizado no bairro Afonso Pena. O presidente Gerson Rodrigues fez uso da palavra em tribuna popular para pedir o apoio dos vereadores para solucionar o problema da paralisação da obra há mais de dois anos.

A construção foi embargada pela justiça em 2015 por questões ambientais e a  previsão de entrega dos 624 apartamentos era para o fim de 2014. De acordo com Gerson Rodrigues, a construtora responsável não indenizou os proprietários pelo atraso, o que tem causado dificuldades às famílias. “Muitas pessoas tiveram que voltar a morar na casa dos pais ou investiram todo o dinheiro de suas vidas e até hoje estão sofrendo este descaso”, disse.  Ainda, segundo ele, a Caixa Econômica Federal se eximiu de responsabilidade, apesar de os recursos utilizados para a construção tenham sido oriundos do Programa Minha Casa Minha Vida.

Os vereadores declararam que estão dispostos a ajudar os proprietários prejudicados. “Vamos começar a investigar como nasceu o Parque das Nações e quem foram as pessoas que liberaram a obra, porque eles não só criaram problemas para os compradores como também para os moradores da região, que têm sofrido com constantes alagamentos, já que o empreendimento foi feito em área de manancial”, disse o vereador Abilio Alves.

Gerson Rodrigues falou em nome dos adquirentes do condomínio Parque das Nações.

 

Assessoria de imprensa 21.05.2018

2 comentários em “Adquirentes do condomínio Parque das Nações pedem apoio aos vereadores

  • 9 de junho de 2018 em 19:27
    Permalink

    PARQUE DAS NAÇÕES : Só com a união dos adquirentes iremos reverter e mudar a situação !
    Fomos à da Tribuna da Câmara Municipal de São José dos Pinhais PR, no dia 17/05/2018. Fizemos publicação de Editais em 3 edições do Jornal metrópole. Enviamos convites por e-mail a mais de 400 adquirentes e em 5 (cinco) grupos de Whatsap, porém poucos dos mais de 4 centenas de adquirentes tem se unido e/ou prestado apoio nessa nossa empreitada.
    Não basta ingressar no judiciário com ações individuais; É preciso ir além e se valer da Lei de Incorporação e buscar as soluções COLETIVAS que de pende da UNIÃO de TODOS, além do apoio do legislativo, executivo e instituições ligadas ao judiciário (OAB, MP etc.)
    Temos buscado medidas, apoio e soluções e para a realização do sonho e término das 624 moradias (apartamentos) do empreendimento e, também das 58 unidades comerciais, mas essa demora na retomada e entrega do empreendimento, quase que pronto, depende também do esforço de cada um que pensar na COLETIVIDADE. Contamos com VOCÊ

    Resposta
  • 9 de junho de 2018 em 19:36
    Permalink

    O problema do alagamento na região, precede ao empreendimento e não foi causado pelo Parque das Nações e sim pela construção da rodovia, sem o devido cuidado ambiental e alagando enormes áreas e que, sem escoamento de águas pluviais, tornaram o solo úmido no entorno da rodovia em quase todo trajeto e não apenas na região: Não estamos a defender os empreendedores, mas com certeza os que deveriam ser responsabilizados se valem da velha desculpa: A culpa é dã Eva, diz Adão e, essa que repassa à Serpente e nós : A culpa é do Cabral !

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Feedback
Feedback
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support