Luiz Paulo reúne lideranças de vários bairros para discutir construção de salão multiuso e possível novo posto de saúde

Representante da secretaria de saúde também participou para esclarecer dúvidas.

 

            O vereador Luiz Paulo organizou, na noite desta segunda-feira (01), uma reunião entre lideranças dos bairros Quissisana, Riacho Doce, Vila Bond, Antares, Krichak, Zenite, Jardim Suíça e Fátima e secretaria municipal de saúde para discussão de possível implantação de novo posto de saúde para região. Na ocasião também foi debatida a constante falta de médicos e a construção de salão multiuso para ser utilizado como capela mortuária, entre outros eventos. O encontro realizou-se na sede da Associação de Moradores dos Jardins Krichak e Antares.

            Sobre o salão multiuso, Luiz Paulo informou que já há um projeto pronto e apresentado pela prefeitura. O salão será construído próximo ao Bosque do Vovô, anexo ao posto de saúde do Riacho Doce. “Este é um pedido que venho fazendo, juntamente com líderes de bairro e igrejas evangélicas e católicas, desde o primeiro ano de gestão. Estamos gratos por ele estar, finalmente, saindo do papel”, disse o vereador.

            Em relação à construção de uma nova unidade de saúde, a diretora da secretaria, Débora Chimin, afirmou que o primeiro passo foi dado: o interesse e pedido dos moradores da região. A seguir, será realizado um estudo para detalhar as necessidades do bairro. De acordo com os presentes – cerca de 40 pessoas, o único posto de saúde do local é insuficiente para atender toda a demanda.

            Débora também explicou que, temporariamente, há poucos médicos nas unidades de saúde porque a empresa responsável pelas contratações rompeu o contrato com a prefeitura. Para amenizar o problema, os médicos efetivos do município foram redistribuídos, como medida paliativa. Segundo ela, o contrato será renovado e a situação se normalizará ainda neste fim de semana.

            Os moradores também pediram a permanência do médico do programa Saúde da Família, pois, o profissional já está familiarizado com pacientes e conhece todos os casos. A diretora informou ser isso impossível, já que as regras do programa determinam que haja mudança de médicos a cada dois anos. “Espero que tenhamos esclarecido as dúvidas da população e que as reivindicações sejam atendidas o mais breve possível”, finalizou Luiz Paulo.

Renata Teixeira Gomes
Assessoria de Imprensa 04.02.2016

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support