Projeto de Lei prevê maior segurança em caixas eletrônicos

Proposta dos vereadores Doutor Ido e Bira do Banco irá dificultar uso de explosivos.

            A Câmara Municipal aprovou, na sessão ordinária dessa terça-feira (16), o Projeto de Lei que torna obrigatória a instalação de dispositivos que dificultem o uso de explosivos em terminais de autoatendimento em estabelecimentos bancários do município. A iniciativa é dos vereadores Doutor Ido e Bira do Banco.

            De acordo com o Projeto, os dispositivos a serem instalados deverão resistir a esforço mecânico e não depender de controle elétrico ou eletrônico que possam ser desativados por interrupção de energia. Ainda, deverão aguentar a, pelo menos, vinte minutos de tentativa de arrombamento com o uso de marretas, cinzéis, pés de cabra e instrumentos similares. Os bancos que infringirem a lei ficam sujeitos a penalidades de advertência, multa e, até, interdição.

            Doutor Ido destaca o grande risco que a população corre com esse tipo de crime e facilidade com que bandidos o cometem. “Em cinco minutos toda operação criminosa é realizada, com a abertura de orifício para introdução de dinamite, a explosão, a retirada do dinheiro e a fuga. Tudo isso, armados com fuzis e metralhadoras, deixando a comunidade dos bairros a mercê desses perigos”, disse.

            Para o vereador Bira do Banco, a responsabilidade pela segurança em caixas eletrônicos é de competência dos bancos. “É inegável que o investimento feito pelos bancos nos últimos anos em relação à segurança de agências, como por exemplo portas giratórias e detectores de metal, reduziram drasticamente os assaltos. No entanto, esses investimentos não foram igualmente aplicados em instalações de autoatendimento”, acredita.

            Ainda, segundo os proponentes, o objetivo principal do Projeto é reduzir ao máximo os arrombamentos em caixas eletrônicos, evitando que assaltantes circulem armados pela cidade e pratiquem esse crime de alto risco para a população, que já é obrigada a conviver com diversos tipos de violência. A proposta segue agora para análise e sanção do poder executivo.

Renata Teixeira Gomes
Assessoria de Imprensa 17.06.2015

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Feedback
Deixe-nos um elogio:
Feedback

Deixe-nos sua sugestão:

Escreva sua reclamação:

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support