Marcelo Lubas recebe Certificado de Responsabilidade Ambiental

Homenagem ao engenheiro florestal são-joseense é de autoria dos vereadores Carlos Machado e Professor Assis

            No dia em que se comemora o Dia Mundial do Meio Ambiente, 05 de junho, em sessão solene realizada na Câmara Municipal de São José dos Pinhais, o engenheiro florestal e diretor da empresa Nativa do Brasil, Marcelo Lubas recebeu o Certificado de Responsabilidade Ambiental de 2014. A homenagem foi concedida através da resolução nº 80/14 de autoria dos vereadores Carlos Machado e Professor Assis.

            Na ocasião, estavam presentes os vereadores Sylvio Monteiro, professor Assis, Carlos Machado, Luiz Monteiro, Doutor Ido, Bira do Banco, Leandro da Nifer e Lucia Stoco; o secretário municipal de meio ambiente, Gastão Vosgerau; o secretário municipal de indústria, comércio e turismo, Giam Celli; a representante do Instituto Ambiental do Paraná, Ângela Panize, além de familiares e amigos do homenageado.

            Ao pronunciar-se, o vereador professor Assis falou sobre a conscientização da população a respeito do tema. “Temos que mudar de atitude e nos responsabilizarmos individualmente para minorar os efeitos negativos da intervenção do homem no meio ambiente. Por isso, hoje homenageamos o Marcelo Lubas que é grande autoridade no assunto”.

            O vereador Carlos Machado destacou o crescimento desordenado do município como uma das grandes causas do desequilíbrio ambiental.  “Sem planejamento, a cidade não se desenvolve de maneira sustentável. O poder público deve trabalhar principalmente com a educação ambiental, pois, de que adianta tantos projetos e programas se a própria população não respeita o ambiente onde vive?”, questionou. Carlos também parabenizou o trabalho de Lubas, que tem se sobressaído nas ações em favor da natureza e apresentou o currículo do homenageado. “Espero que este trabalho maravilhoso continue a gerar frutos para São José dos Pinhais”, finalizou.

            Após receber a homenagem, Marcelo fez uso da palavra para agradecer e apresentar seus principais trabalhos e pesquisas, principalmente com a reutilização e não desperdício da madeira e desenvolvimento sustentável. “O que me deixa mais feliz é que meu trabalho está sendo reconhecido pelo município em que nasci e vivo até hoje e tenho certeza que existem dezenas de pessoas que trabalham em favor do meio ambiente e também merecem esta homenagem”, disse.

Marcelo Lubas

            Marcelo Lubas nasceu em São José dos Pinhais, no dia 19 de maio de 1967. Filho de Eugênio Lubas e Líria Bassan Lubas é casado com Leila Cristina da Anunciação Lubas com quem tem dois filhos: Henrique e William da Anunciação Lubas.

           Formou-se em Engenharia Florestal pela Universidade Federal do Paraná em 1990 e é pós-graduado em Gestão Industrial pela Universidade de São Paulo. Atualmente, Marcelo é diretor da empresa de pesquisa, tecnologia e desenvolvimento Nativa do Brasil.

              Em sua carreira profissional, desenvolveu pesquisas e trabalhos de extensão relacionados à utilização de produtos não-madeiráveis e projetos de conservação florestal e biodiversidade; criou a metodologia P3 – Propriedade Produtora de Pinhão para obtenção de pinhão com certificado de origem; efetuou levantamentos preliminares sobre Fitossociologia – estudo das relações e distribuição das comunidades vegetais da região de São José dos Pinhais; Coordenou os trabalhos de criação de produtos artesanais naturais, além de oficinas de capacitação e de melhoria da qualidade de produtos artesanais de sementes para os Sebraes do Paraná e Mato Grosso; desenvolveu atividades de redução de desperdício de madeira e emissão de dióxido de carbono no Amapá, entre outras iniciativas relacionadas ao meio ambiente e sustentabilidade.

             Marcelo também é autor de estudos na Amazônia sobre alternativas para redução dos resíduos de madeira das indústrias; desenvolveu pesquisas na área de aproveitamento socioambiental das fibras naturais de Araucária, através da criação de novas técnicas de aproveitamento racional e coordenou atividades do Programa 2020 Emissões Controladas, criado em parceria entre CREA e UFPR, que visa estimular a adoção de práticas, metodologias, processos e matérias-primas que promovem a redução da emissão de gases do efeito estufa.

               Em reconhecimento ao seu trabalho, Marcelo recebeu o prêmio Bolsa Funarte – Fundação Nacional de Artes do Rio de Janeiro para desenvolver material para o livro “Memória e Sustentabilidade: A Cultura Tradicional dos Pinhoeiros de São José dos Pinhais e Tijucas do Sul”, previsto para ser lançado ainda este ano.

           Marcelo participou, ainda, de diversos eventos no exterior como: apresentação de madeira reflorestada de eucalipto no stand para uso de produtos e madeiras brasileiros em feira em 1997, na Alemanha; Apresentação de produtos de madeira e sustentabilidade em eventos em 2001, nos Estados Unidos e Espanha; Realização de encontros e seminários sobre produtos florestais do Brasil e ofertas de produtos sustentáveis em 4 cidades da Alemanha em 2006; Elaboração e execução de projetos entre Brasil e África, em Moçambique, 2007 e 2009 e apresentação de nova metodologia, tecnologia e produtos de pastilhas ecológicas de madeira a partir de resíduos e sucatas de madeira, em 2008, na Itália e Suiça.

 

Renata Teixeira Gomes
Assessoria de Imprensa 06/06/2014

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Feedback
Feedback
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support