Marcelo Lubas recebe Certificado de Responsabilidade Ambiental

Homenagem ao engenheiro florestal são-joseense é de autoria dos vereadores Carlos Machado e Professor Assis

            No dia em que se comemora o Dia Mundial do Meio Ambiente, 05 de junho, em sessão solene realizada na Câmara Municipal de São José dos Pinhais, o engenheiro florestal e diretor da empresa Nativa do Brasil, Marcelo Lubas recebeu o Certificado de Responsabilidade Ambiental de 2014. A homenagem foi concedida através da resolução nº 80/14 de autoria dos vereadores Carlos Machado e Professor Assis.

            Na ocasião, estavam presentes os vereadores Sylvio Monteiro, professor Assis, Carlos Machado, Luiz Monteiro, Doutor Ido, Bira do Banco, Leandro da Nifer e Lucia Stoco; o secretário municipal de meio ambiente, Gastão Vosgerau; o secretário municipal de indústria, comércio e turismo, Giam Celli; a representante do Instituto Ambiental do Paraná, Ângela Panize, além de familiares e amigos do homenageado.

            Ao pronunciar-se, o vereador professor Assis falou sobre a conscientização da população a respeito do tema. “Temos que mudar de atitude e nos responsabilizarmos individualmente para minorar os efeitos negativos da intervenção do homem no meio ambiente. Por isso, hoje homenageamos o Marcelo Lubas que é grande autoridade no assunto”.

            O vereador Carlos Machado destacou o crescimento desordenado do município como uma das grandes causas do desequilíbrio ambiental.  “Sem planejamento, a cidade não se desenvolve de maneira sustentável. O poder público deve trabalhar principalmente com a educação ambiental, pois, de que adianta tantos projetos e programas se a própria população não respeita o ambiente onde vive?”, questionou. Carlos também parabenizou o trabalho de Lubas, que tem se sobressaído nas ações em favor da natureza e apresentou o currículo do homenageado. “Espero que este trabalho maravilhoso continue a gerar frutos para São José dos Pinhais”, finalizou.

            Após receber a homenagem, Marcelo fez uso da palavra para agradecer e apresentar seus principais trabalhos e pesquisas, principalmente com a reutilização e não desperdício da madeira e desenvolvimento sustentável. “O que me deixa mais feliz é que meu trabalho está sendo reconhecido pelo município em que nasci e vivo até hoje e tenho certeza que existem dezenas de pessoas que trabalham em favor do meio ambiente e também merecem esta homenagem”, disse.

Marcelo Lubas

            Marcelo Lubas nasceu em São José dos Pinhais, no dia 19 de maio de 1967. Filho de Eugênio Lubas e Líria Bassan Lubas é casado com Leila Cristina da Anunciação Lubas com quem tem dois filhos: Henrique e William da Anunciação Lubas.

           Formou-se em Engenharia Florestal pela Universidade Federal do Paraná em 1990 e é pós-graduado em Gestão Industrial pela Universidade de São Paulo. Atualmente, Marcelo é diretor da empresa de pesquisa, tecnologia e desenvolvimento Nativa do Brasil.

              Em sua carreira profissional, desenvolveu pesquisas e trabalhos de extensão relacionados à utilização de produtos não-madeiráveis e projetos de conservação florestal e biodiversidade; criou a metodologia P3 – Propriedade Produtora de Pinhão para obtenção de pinhão com certificado de origem; efetuou levantamentos preliminares sobre Fitossociologia – estudo das relações e distribuição das comunidades vegetais da região de São José dos Pinhais; Coordenou os trabalhos de criação de produtos artesanais naturais, além de oficinas de capacitação e de melhoria da qualidade de produtos artesanais de sementes para os Sebraes do Paraná e Mato Grosso; desenvolveu atividades de redução de desperdício de madeira e emissão de dióxido de carbono no Amapá, entre outras iniciativas relacionadas ao meio ambiente e sustentabilidade.

             Marcelo também é autor de estudos na Amazônia sobre alternativas para redução dos resíduos de madeira das indústrias; desenvolveu pesquisas na área de aproveitamento socioambiental das fibras naturais de Araucária, através da criação de novas técnicas de aproveitamento racional e coordenou atividades do Programa 2020 Emissões Controladas, criado em parceria entre CREA e UFPR, que visa estimular a adoção de práticas, metodologias, processos e matérias-primas que promovem a redução da emissão de gases do efeito estufa.

               Em reconhecimento ao seu trabalho, Marcelo recebeu o prêmio Bolsa Funarte – Fundação Nacional de Artes do Rio de Janeiro para desenvolver material para o livro “Memória e Sustentabilidade: A Cultura Tradicional dos Pinhoeiros de São José dos Pinhais e Tijucas do Sul”, previsto para ser lançado ainda este ano.

           Marcelo participou, ainda, de diversos eventos no exterior como: apresentação de madeira reflorestada de eucalipto no stand para uso de produtos e madeiras brasileiros em feira em 1997, na Alemanha; Apresentação de produtos de madeira e sustentabilidade em eventos em 2001, nos Estados Unidos e Espanha; Realização de encontros e seminários sobre produtos florestais do Brasil e ofertas de produtos sustentáveis em 4 cidades da Alemanha em 2006; Elaboração e execução de projetos entre Brasil e África, em Moçambique, 2007 e 2009 e apresentação de nova metodologia, tecnologia e produtos de pastilhas ecológicas de madeira a partir de resíduos e sucatas de madeira, em 2008, na Itália e Suiça.

 

Renata Teixeira Gomes
Assessoria de Imprensa 06/06/2014

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *