Câmara rejeita proposta de 8,5% de aumento ao servidor

Vereadores atenderam sugestão do Sinsep

             A Câmara Municipal rejeitou, durante a sessão ordinária desta quinta-feira (03), o projeto de lei do executivo que dispõe sobre a revisão geral e reajuste dos servidores públicos municipais em 8,5% e auxílio-alimentação de R$ 450,00.

            Antes da discussão e votação, foi lido em plenário um ofício do Sindicato dos Servidores que solicita o apoio dos vereadores em prol do posicionamento da assembleia de greve realizada nessa quarta-feira (02). De acordo com o documento, os servidores decidiram, na ocasião, não concordar com a proposta de reajuste de 8,5% e manter a greve geral por tempo indeterminado. O Sinsep agradece ainda, o constante canal de diálogo mantido entre a Câmara e os servidores.

            Com o plenário lotado de grevistas vestindo preto para manifestar luto em relação ao descaso da administração, os vereadores optaram por rejeitar a proposta sendo que, apenas o vereador Professor Abelino manifestou-se a favor. “Em comparação com outros municípios, São José dos Pinhais receberá o maior aumento, pois, a inflação será reposta e ainda haverá ganho real de 3%. Parabenizo a luta dos servidores mas acredito que há apenas dois caminhos: aceitar os 8,5% e continuar na batalha ou nada, infelizmente”, justificou.

            O presidente Sylvio Monteiro falou em nome da Câmara Municipal. “Decidimos pela rejeição da proposta por entender a sugestão do Sinsep, enviada através de carta formal, e a legitimidade da assembleia para deliberação da matéria. Sendo assim, continuamos junto com os servidores para chegarmos a uma solução boa para todos”, finalizou. Ao término da sessão, os manifestantes cantaram, acompanhados pelos vereadores, o hino nacional brasileiro. O prazo para decisão do aumento termina na próxima segunda-feira (07). Caso não haja acordo, será reajustado apenas o índice da inflação, que gira em torno de 4,5%.

Renata Teixeira Gomes
Assessoria de Imprensa 03/04/2014

Vereadores rejeitaram proposta de 8,5% de reajuste ao servidor público.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *