Vereadores propõem mudança de modelo de gestão do Hospital São José

            O presidente da Câmara Municipal, vereador Sylvio Monteiro, juntamente com a Comissão de Saúde e Assistência Social, reuniu-se com os médicos Eduardo Lourenço e Matheos Chomatas, especialistas em gestão na área de saúde. O encontro realizou-se na manhã desta quinta-feira (17) e discutiu mudanças no modelo de gerenciamento do Hospital São José.

            Estiveram presentes, além do presidente, os vereadores membros da Comissão, Doutor Ido, Luiz Monteiro e Onildo; e ainda, Professor Marcelo, Mari Temperasso e Lucia Stoco. De acordo com apresentação de Eduardo Lourenço, o hospital São José tem, atualmente, 154 leitos, sendo que seriam necessários, no mínimo, 280. Além disso, o local está em condições ruins de atendimento e com alto gasto: 18 mil ao mês por paciente internado.

            Eduardo também falou sobre a situação das Unidades de Saúde 24 horas do Afonso Pena e Borda do Campo que estão sem pediatra e exames de raio X. Já na Unidade de Pronto Atendimento da Rui Barbosa, só há raio X durante o período de quatro horas diárias e, eventualmente, médicos neurologistas e psiquiatras. Ainda, segundo o médico, as 28 Unidades Básicas não têm médicos suficientes para atender a demanda. “Precisamos definir a gestão, cobrar compromisso e valorização dos servidores, contratar mais médicos, encerrar contratos absurdos, credenciar serviços particulares e construir um novo hospital com, pelo menos, 350 leitos”, sugeriu.

            A seguir, fez explanação o médico Matheos Chomatas. Matheos explicou aos vereadores as vantagens e desvantagens de vários modelos de gerenciamento da saúde que podem ser adotados pelo município. Para ele, a natureza jurídica do hospital deve ser mudada para maior efetividade, rapidez e qualidade no atendimento gerando, assim, a correta utilização dos recursos disponíveis. “Deve haver ampla discussão entre executivo e legislativo para escolha do melhor modelo. Independente do que for escolhido, é imprescindível vontade política e comprometimento”.

            O presidente Sylvio Monteiro questionou os participantes sobre a possibilidade de construção de um hospital de referência na região de São José dos Pinhais e sobre os recursos repassados ao município pelos governos estadual e federal. Segundo Chomatas, após a fase de planejamento é necessário, no mínimo, dez meses para finalização de obras e, ainda, só há o repasse de 800 mil reais ao mês do estado, mas nenhum do governo federal, pois a cidade não possui um projeto adequado de saúde.

            O vereador Doutor Ido, presidente da Comissão de Saúde do legislativo, após ouvir atentamente as explanações, sugeriu a elaboração de projeto de lei para mudar a gestão da saúde de direta para o modelo de fundação estatal. Tal modelo, se aprovado, integrará a administração indireta do município dando, assim, agilidade aos serviços prestados.

Renata Teixeira Gomes
Assessoria de Imprensa 17/10/2013

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Feedback
Feedback
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support