Vereadores apresentam moção de repúdio a Autopista Litoral Sul

Autoria é do vereador Carlos Machado

           Falta de segurança, engarrafamentos, dificuldade de acesso aos bairros e empresas, são apenas algumas das reclamações dos moradores e comerciantes próximos a Br 376, gerenciada pela concessionária Autopista Litoral Sul. Preocupados com a situação, os vereadores de São José dos Pinhais aprovaram moção de repúdio à concessionária apresentada, na sessão ordinária da Câmara Municipal dessa terça-feira (05), pelo vereador Carlos Machado.

            A intenção da moção é que a empresa realize obras de pavimentação e infraestrutura nas marginais do Contorno Leste, nas divisas dos bairros Rio Pequeno, Quissisana, Jardim Jurema, Riacho Doce e acesso à estrada do Mergulhão, ou seja, do quilômetro 60 ao 95. “A concessionária age com total descaso com as comunidades do entorno. Esperávamos que, com a cobrança do pedágio e com o enorme lucro obtido com a concessão, diversas melhorias seriam realizadas no local, o que não aconteceu. Na verdade, só tem trazido transtornos e insegurança para pedestres e motoristas”, afirma Carlos Machado.

            A preocupação da Câmara Municipal com o assunto não é de hoje. Em 2010, os vereadores Carlos Machado e professor Assis também apresentaram moção de repúdio à Litoral Sul reivindicando a construção de passarelas e trincheiras, devido a inúmeras mortes ocorridas naquele ano. Os vereadores também lembraram, na sessão desta terça-feira (05), que já fizeram vários pedidos à concessionária e aos deputados federais do Paraná. “Os deputados têm que fazer pressão política para que isso se resolva. Os vereadores têm feito tudo o que podem, através de reuniões, ofícios e pedidos, mas a empresa não responde. É uma vergonha o que estão fazendo com o povo de São José dos Pinhais”, disse o vereador Aílton Fenemê ao fazer uso da palavra.

            Também fizeram uso da palavra para comentar a situação, os vereadores Onildo, Tadeu Camargo, José Vieira, Nina Singer e Alberto Setnarsky. Além das marginais, foram citados, ainda, vários outros problemas, como o fechamento da Rua Antônio Singer que faz ligação com a área rural e o retorno do Barro Preto, quilômetro 627, obrigando motoristas a irem até a Contenda, o que tem causado transtorno para moradores e motoristas.

            Também pensando em solucionar a situação, o vereador Luiz Paulo realizou encontro com autoridades e representantes da empresa no último dia 25 de fevereiro. Após as discussões, formou-se uma comissão para criação de um plano de ação. O deputado federal Leopoldo Meyer comprometeu-se a solicitar uma emenda junto ao governo federal para angariar recursos para o desenvolvimento do projeto de marginais.

            A moção de repúdio foi aprovada por unanimidade pelos vereadores e será encaminhada à concessionária Autopista Litoral Sul.

Renata Teixeira Gomes
Assessoria de Imprensa 07/03/2013

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Feedback
Feedback
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support