Prejuízos a comerciantes que margeiam BRs é tema de reunião

O encontro será na Câmara de Vereadores de São José dos Pinhais no próximo dia 14

Representantes políticos dos poderes Legislativo e Executivo, além de comerciantes e demais interessados, de municípios que margeiam as BRs 376, no Paraná, e 101, em Santa Catarina, estarão reunidos na Câmara Municipal de São José dos Pinhais no próximo dia 14, a partir das 14:00 hs. O objetivo do encontro é discutir e buscar soluções para os problemas ocasionados com a concessão das referidas rodovias federais.
 
Esta será a terceira reunião para tratar do assunto. Em 25 de agosto, foi realizada a primeira reunião na Câmara Municipal de Biguaçu (SC) e, posteriormente, em Barra Velha, também, em Santa Catarina, quando procuradores dos municípios ficaram responsáveis de encontrar argumentos jurídicos para resolver os impasses.
 
Segundo o vereador são-joseense Walder Mulbak, que faz parte do movimento pelo estado do Paraná, empresas e comerciantes que ficam a margem das BRs 376 e 101 estão falindo por obras realizadas pela empresa Autopista Litoral Sul, as quais impedem a entrada e saída de veículos, junto aos estabelecimentos comerciais. Além disso, os projetos enviados para a Litoral Sul pelo município de São José dos Pinhais, como por exemplo, os da construção de pistas de aceleramento e desaceleramento, não são aprovados. 
 
Ainda, conforme o vereador, os primeiros prejudicados foram os vendedores de pinhão de São José dos Pinhais e de Tijucas do Sul, que ficaram proibidos de vender seus produtos a margem dessas rodovias. “Depois de muita luta eles conseguiram continuar vendendo, baseados numa liminar concedida pela Justiça. Agora outros comerciantes estão tendo problemas, sendo prejudicados apesar de estarem nesses locais há mais de 30 anos”, acrescentou Walder.
 
 O vereador Onildo, que também participou da reunião em Biguaçu, esclareceu que a empresa tem direito sobre a rodovia, mas não sobre as marginais. “Eles não deixam arrumar as marginais e também não arrumam”, afirmou.
 
Os vereadores Aílton Fenemê e Carlos Machado lembram a questão da segurança da rodovia no perímetro urbano. De acordo com Machado, já ocorreram diversos atropelamentos com vítimas fatais por falta de passarelas. Fenemê também cobrou a construção de passarelas, principalmente na região do Jardim Jurema. “Além de passarelas, precisamos de viadutos para entrada e saída de veículos na pista. Atualmente, as obras realizadas são mal feitas e os motoristas são obrigados a atrasar em até cinco horas suas viagens, pois o trânsito fica lento nesses trechos”, completou o vereador.
 
A veiculação dessas reuniões levou outros estados da federação, que tem suas rodovias pedagiadas, a entrarem em contato com a Câmara Municipal de São José dos Pinhais, demonstrando interesse em participar desse encontro, pois também passam pelos mesmos problemas.
 
Jornalista Nara Moreira – 10/09/2010

 

Clique 2 vezes na foto e a veja em alta resolução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Feedback
Feedback
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support