Demanda por profissionais da Terapia Ocupacional aumenta no município

           O presidente da Câmara Municipal de São José dos Pinhais, vereador prof. Assis Manoel Pereira, após constatar o aumento de pedidos na área da Terapia Ocupacional, principalmente por pessoas carentes, está solicitando ao prefeito Leopoldo Meyer que supra o quadro de pessoal do município com esses profissionais, em número suficiente para dar atendimento às necessidades da população. O trabalho do terapeuta ocupacional é exigido em várias secretarias do município, entre elas a da Saúde, Promoção Social e Educação.
 

            Hoje, conforme Assis, a matéria-prima dessa profissão é o dia-a-dia de pessoas que perderam a capacidade de cuidar de si mesmas, de trabalhar ou de ter lazer. “O Terapeuta Ocupacional intervém no cotidiano dessas pessoas e trabalha para que elas recuperem a autonomia e a (re) inserção social”. Ainda, explica o vereador, a Terapia Ocupacional é uma das áreas mais abrangentes da saúde, sendo que o profissional atua na prevenção, na cura e na reabilitação do paciente atingido por diversas doenças, além de estar inserido no setor de educação, cabendo a ele executar programas para crianças com dificuldades de aprendizagem ou problemas motores. Em clínicas para dependentes de álcool, de drogas ou em instituições de reabilitação, também o terapeuta ocupacional tem papel fundamental, principalmente na reintegração social dos internos. Outra responsabilidade dele é com relação a reabilitação de funcionários que sofreram acidentes no trabalho ou que tenham lesões por esforços repetitivos (LER), bem como  com Idosos portadores ou não de doenças físicas.
 

          “Como foi constatado o poder público não pode mais prescindir desse profissional em seu quadro de funcionários. Também pesa o fato de o município ser o lugar ideal para o Estado cumprir com o seu dever de realizar ações e serviços necessários para a promoção, proteção e recuperação da saúde de seus cidadãos, conforme estabelece a Constituição Federal de 1988”, justificou Assis Manoel Pereira ao encaminhar sua indicação de nº 6668/2007 ao poder Executivo, pedindo o maior número desses profissionais.
 

No documento o proponente esclarece ainda as diferenças entre a Fisioterapia e Terapia Ocupacional. “A primeira tem como objeto o movimento humano e a segunda a ocupação humana. Portanto, ambas são fundamentais para a manutenção da qualidade de vidas dos munícipes são-joseenses”, termina Assis.

                                                         Jornalista Nara Moreira
                                                                           27/11/2007
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Feedback
Feedback
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support