Número de vítimas de doenças do trabalho assustam vereadores

São José dos Pinhais vem enfrentando um grave problema social, com o alto número de jovens vítimas de acidentes e doenças do trabalho, principalmente oriundos das montadoras de automóveis instaladas no município. A constatação, já levantada pelos vereadores, foi confirmada após relato do coordenador de Relações do Trabalho da Secretaria de Estado do Emprego, Núncio Mannala, que também é diretor do Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba, aos membros do legislativo são-joseenses, ao fazer uso da tribuna livre, durante a última sessão ordinária daquela Casa de Leis.

Ao iniciar sua fala, Núncio enalteceu a atitude da Câmara Municipal por se preocupar com esse assunto e querer esclarecer a situação. “É uma iniciativa única em todo o estado do Paraná, parabéns” acrescentou. Na decorrer do seu relato ele apresentou dados estatísticos da Previdência Social, referente ao ano de 2005, e dados levantados pelo Departamento de Saúde e Segurança do Trabalho do Sindicado dos Metalúrgicos da Grande Curitiba, que vem atuando desde 1989. Em um dos quadros, sobre Comunicações de Acidente de Trabalho – CAT, emitidas por aquele Departamento, os dados são: em 2004 foram 79 cat’s, em 2005 foram 769, em 2006 o total foi de 603 e em 2007 já são 488 cat’s emitidas.Desse total de 1939 cat’s emitidas, 1511 foram para o sexo masculino e 428 para o feminino. Dividindo por fachas etárias, são 355 entre 17 a 26 anos, 874 entre 27 e 36 anos, 484 entre 37 a 46 anos, 196 entre 47 a 56 anos e 30 casos entre 57 a 66 anos. Através dessas informações pode ser constatado que os jovens são as maiores vítimas, muitas vezes tornando-se incapacitados para continuarem no mercado de trabalho, fatos esses, segundo a psicóloga do sindicato, que tem levado até ao suicídio.

Outros dados fornecidos dizem respeito ao percentual por acidentes ou doenças do trabalho. Conforme as cat’s emitidas são 10% de acidentes típicos (decorrentes das características da atividade profissional) que somam 146; 1% de acidentes de trajeto (que ocorre no trajeto entre a residência do trabalhador e o local de trabalho) num total de 8, e 89% de doenças profissionais ou do trabalho como LER/DORT (1.195), coluna (520), depressão (101), audição (12), intoxicação (5), dermatose (3), chumbo (3) e pneumoconiose (1). Ainda, segundo as estatísticas levantadas, só da Volkswagen são 584 casos e 476 da Renault. Já a empresa Kromberg, que saiu de São José dos Pinhais, teve 78 casos e a empresa Delphi é responsável por 46. Outras empresas da categoria metalúrgica apresentam casos que variam de 29 a 2 casos.

De acordo com dados estatísticos da previdência social de 2005, apresentado pelo diretor do Sindicato, somente em São José dos Pinhais naquele ano forma 2.865 acidentes, sendo 2.357 ac típicos, 173 de trajeto, 335 doenças e 4 óbitos. Para solucionar esses problemas ou pelo menos amenizar, o Sindicato está propondo, a princípio, a realização de um seminário de Saúde e Segurança do Trabalho na cidade de São José dos Pinhais, envolvendo a Secretaria de Trabalho do Estado, Secretarias de Saúde Municipal e Estadual, DRT/PR, Procuradoria Federal e Promotoria Estadual, além do INSS. Outra sugestão é a implantação do Centro Regional de Saúde do Trabalhador – CEREST, bem como o fortalecimento da Agência de Benefícios do INSS do município. O Sindicato sugere ainda responsabilizar as empresas para o tratamento e recuperação dos trabalhadores que comprovadamente foram lesionados por elas, além de reabilita-los e recoloca-los no mercado de trabalho.

Os números apresentados por Núncio Mannala chocaram os vereadores, pois são mais de 1000 mil casos só em São José dos Pinhais de profissionais afastados por acidentes e doenças do trabalho, bem como as denúncias efetuadas por ele de prontuários médicos falsos emitidos pelas montadoras, com o objetivo de negar a relação das doenças com o trabalho desenvolvido, além de casos de profissionais demitidos estando doentes.

A Câmara Municipal de São José dos Pinhais, através do seu presidente, vereador prof. Assis Manoel Pereira, também recebeu das mãos de Núncio Mannala, uma série de documentos que, segundo ele, comprovam as denúncias realizadas, além de um relatório completo sobre a situação nas montadoras, incluindo problemas de repasse de contribuições previdenciárias e de laudos fornecidos por peritos. Na ocasião, Assis, em nome do poder Legislativo, se prontificou a analisar toda a documentação e ajudar no que for possível para amenizar esta situação. “O nosso trabalho apenas começou, pois há tempos esse assunto vem nos preocupando, inclusive com relação a outras empresas do município. Vamos analisar e buscar soluções, trabalhando em parceria com os representantes dos trabalhadores para que, num futuro próximo, esses números venham a ser reduzidos ao máximo”, encerrou.

Jornalista Nara Moreira – 03/09/2007

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Feedback
Feedback
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support