Vereadores cada vez mais fazem uso da Tribuna para falarem de assuntos de interesse público

Na última sessão legislativa, realizada na terça-feira-12, o vereador Jairo Melo, a exemplo de sessões anteriores, fez uso da tribuna para falar sobre moral e ética e do seu projeto de lei que visa modernizar a prestação de serviço funerário no município.
 

        Ele iniciou sua fala argumentando que ser moralmente correto não está ligado a educação ou cultura das pessoas e sim na decência humana fundamental, onde “praticamos e conquistamos seus valores ao longo de nossa vida”. A respeito da honestidade ele disse que “ser honesto não pode ser apenas na conversa ou no discurso e sim nas ações praticadas no dia a dia, nos exemplos que damos durante a nossa existência”.
 

        Bastante eloqüente no seu pronunciamento, o vereador perguntou até que ponto, nos dias de hoje, somou ou praticamos os valores da ética. “Até quando teremos que conviver com a imoralidade, a desonestidade e a infidelidade, num País e num mundo onde o conceito desses valores só tem expressão quando são praticados dessa forma, ao seu revés?. Até quando vamos aceitar passivos as situações que o Estado nos apresenta, dizendo que tudo esta dentro da normalidade? Vamos fazer valer nosso valores, vamos lutar por isso nem que seja apenas pelo exemplo, não vamos ficar apáticos perante as situações que o cotidiano está nos colocando, como se tudo fosse normal e natural. A ética bem praticada, cria a cidadania e a moralidade, num mundo em que parece que as pessoas só pensam em si mesmas, achando que não existe futuro e que a vida nunca vai acabar”.
 

        Após terminar a sua explanação sobre moral e ética, o vereador Jairo Melo, mais uma vez defendeu o seu projeto de Lei que visa modernizar o serviço funerário em São José dos Pinhais. Na sua opinião, caso o projeto de lei seja aprovado, o mesmo dará fim as empresas fantasmas e agenciamento de cadáveres, além de dar atendimento gratuito aos mais carentes, com suporte físico diferenciado e padroniza o atendimento, bem como cria tarifas para um padrão de urnas. Outro ponto positivo diz respeito a implantação de salas de preparação de corpos e filtro biológico.
 

        O orador ressaltou ainda que o referido projeto prevê inúmeras outras vantagens para a comunidade e que apenas quer um serviço igualitário entre as empresas prestadoras do serviço funerário, visando um melhor serviço a população. “As leis têm que ser revisadas e modernizadas, acompanhando o progresso tecnológico, pois os municípios crescem, bem como a cultura evolui entre os munícipes”, finalizou.
 

 
 

Jornalista Nara Moreira – 14/06/2007

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Feedback
Feedback
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support