Vereadores aprovam aumento salarial para funcionalismo público

Lei não permite aos vereadores alterarem índice de aumento proposto pelo Poder Executivo
 

 
 

Os vereadores são-joseenses, na sessão legislativa do dia 22, aprovaram o índice de aumento para os servidores públicos do município encaminhado pelo Poder Executivo, que foi de 2.95%. Na ocasião o vereador prof. Assis Manoel Pereira – presidente da Câmara Municipal, fez uso da palavra para esclarecer alguns pontos a respeito do tema.
 

Inicialmente ele falou das leis que regem o assunto, as quais impedem que os vereadores alterem o valor do índice, pois é prerrogativa exclusiva do prefeito apresentar leis sobre criação, transformação ou extinção de cargos, funções ou empregos públicos na administração direta e autárquica ou aumento de sua remuneração. Além disso, para a concessão de reposição salarial, devem ser observadas as previsões legais tais como: compatibilidade com a Lei Orçamentária Anual-LOA; previsão na LDO e os cálculos de impacto financeiro e orçamentário para a efetivação da aplicação da aplicabilidade da reposição. “Se a prefeitura Municipal concedesse um índice maior, a despesa com pessoal ultrapassaria os 60% da receita corrente líquida, contrariando a Lei de Responsabilidade Fiscal”.
 

Ainda, para justificar o índice de 2.95%, o vereador disse que o município de São José dos Pinhais é o que mais concedeu aumento salarial nesses últimos dez anos, no Estado do Paraná. “O funcionalismo são-joseense de 1997 até 2006 teve um percentual de 115,50%, bem acima da inflação acumulada nesse período, que foi de 111.94%, de acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Ampo – IPCA, enquanto outros municípios do mesmo porte de São José dos Pinhais, não alcançaram esse percentual. Também os governos de Fernando Henrique e Lula, nesse mesmo período, não deram nem 1% para os funcionários federais da administração direta. Portanto os funcionários públicos do município, comparados com outras categorias, tiveram os seus salários sempre corrigidos, mantendo o seu poder aquisitivo, além de receberem outros benefícios como o vale alimentação” acrescentou Assis.
 

Além do presidente da Câmara outros vereadores também fizeram uso da palavra e explicaram que, mesmo considerando o índice baixo, eles votaram a favor, para não prejudicar o funcionalismo, que ficariam sem aumento, caso o índice não fosse aprovado.
 

 
 

 
 

Jornalista: Nara Moreira
 

                                                                         25/05/07

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Feedback
Feedback
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support